sábado, 25 maio
Descrição

Ingredientes

2 cebolas grandes

4 dentes de alho

750 g de cogumelos misturados (champignon, shimeji, shitake, portobello)

1 maço de cheiro-verde

350 g de pão amanhecido

100 g de castanhas (qualquer uma, inclusive amendoim)

30 g de funghi porcini seco

80 ml de azeite

2 folhas de louro frescas

Modo de fazer

Cubra o funghi porcini com 250 ml de água fervente e deixe descansando. Descasque e pique a cebola em quadradinhos e leve para refogar em três colheres (sopa) de azeite, usando uma panela funda. Em seguida, junte o alho bem picadinho. Pique grosseiramente todos os cogumelos e junte na panela quando a cebola estiver dourada. Misture bem e deixe refogando em fogo baixo. Retire o “porcini”, mantenha a água em que ele esteve repousando, coloque numa tábua e pique grosseiramente. Junte aos cogumelos da panela e tampe. Pique o cheiro-verde e junte ao refogado. Acrescente as folhas de louro e deixe cozinhar até que os cogumelos estejam bem macios.

Quando os cogumelos estiverem macios e dourados, retire do fogo e escorra (porque junta muita água). Coloque a mistura de cogumelos numa tigela grande e deixe esfriar completamente. Quando a mistura de cogumelos esfriar, adicione os pedaços de pão bem esfarelados, uma boa pitada de sal marinho, as castanhas picadas grosseiramente e cerca de metade do líquido de imersão reservado do porcini. Misture tudo muito bem. Se a mistura ficar muito seca, adicione um pouco mais do líquido reservado do porcini. Em seguida, coloque a mistura em uma assadeira levemente untada de aproximadamente 20 x 25 cm e cubra com papel-alumínio. Asse por 35 minutos a 180º. Em seguida, retire o papel-alumínio e mantenha por mais dez minutos. Polvilhe salsa picada antes de servir.

Dica do chef

Use os cogumelos que você tiver à mão para fazer este prato. Cada cogumelo dá um sabor e uma textura diferentes. Aos poucos, você perceberá a característica de cada um, e vai escolher os cogumelos que mais lhe agradam. Normalmente, o melhor lugar para comprar cogumelos são as casas de produtos orientais e os mercados municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *