sábado, 25 maio

Risco de câncer: uma garrafa de vinho equivale a dez cigarros

Texto por: Equipe VS 8 abril, 2019 Sem comentários

As descobertas da pesquisa foram publicadas em um artigo na revista científica BMC Public Health. Para as mulheres, beber uma garrafa de vinho por semana aumentou o risco absoluto de câncer ao longo da vida no mesmo nível que fumar dez cigarros por semana, em grande parte devido a um risco maior de câncer de mama. Entre os homens, beber uma garrafa de vinho por semana aumentou o risco absoluto de câncer ao longo da vida da mesma forma que fumar cinco cigarros. Embora muitas pesquisas tenham analisado os riscos de câncer associados a cigarros e álcool, este é o primeiro estudo a compará-los. “Simplesmente realizamos um cálculo baseado em dados de grandes estudos anteriores”, disse a principal autora, Theresa Hydes, pesquisadora clínica de hepatologia do Hospital Universitário de Southampton.

A equipe estimou a maior chance de contrair câncer relacionado ao consumo moderado de álcool e a comparou com o maior risco de contrair câncer por tabagismo. Os resultados mostraram que, entre os homens não fumantes, o aumento no risco de câncer ao longo da vida de beber uma garrafa de vinho por semana foi de 1%, enquanto para as mulheres não fumantes foi de cerca de 1,4%. Nos homens, o maior risco foi principalmente de cânceres gastrointestinais (por exemplo, orofaringe, esôfago, colorretal e fígado); nas mulheres, o câncer de mama foi responsável por 55% dos casos adicionais. Os cientistas enfatizam que esse achado é importante porque o tabagismo também é uma relevante causa de câncer do trato gastrointestinal, mas não de câncer de mama. Assim, se mil homens e mil mulheres consumissem uma garrafa de vinho por semana, cerca de dez homens e 14 mulheres teriam câncer como resultado.

Não surpreendentemente, o risco de câncer relacionado ao álcool aumentou conforme o consumo foi maior. Beber três garrafas de vinho por semana, ou cerca de meia garrafa por dia, trouxe um aumento de 1,9% em homens e 3,6% em mulheres, ou 19 em mil homens e 36 em mil mulheres. Esse é o mesmo risco de fumar cerca de oito cigarros por semana para homens e 23 cigarros por semana para mulheres.

Em uma pesquisa de 2017 da Sociedade de Clínica Oncológica Americana, 70% dos americanos não reconheceram o álcool como um fator de risco para o câncer. “O público associa o álcool a doenças do fígado, mas geralmente não tem consciência de que é a quinta principal causa de câncer e, é claro, as taxas de consumo continuam aumentando em muitos países”, disse a pesquisadora.

No geral, o estudo conclui que não há benefícios para a saúde em beber álcool, apesar de alguns estudos (“frequentemente comprados pela indústria do álcool”, de acordo com Hydes) terem sugerido isso. “Essas descobertas agora foram desacreditadas, muitas vezes devido ao fato de que os abstêmios nesses estudos se abstiveram devido a razões de saúde e, portanto, distorceram os dados”, afirmou Hydes.

A Agência Internacional da Organização Mundial da Saúde para Pesquisa sobre Câncer, o Fundo Mundial para Pesquisa do Câncer e o Instituto Americano para Pesquisa do Câncer afirmam que nenhum nível de consumo de álcool é completamente seguro.

Fonte: WebMD, via Hypescience

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *