Carrapato contra o câncer

A professora de biologia Maria Izabel Camargo-Mathias, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e sua equipe descobriram que o extrato da glândula salivar de carrapatos fêmeas é capaz de controlar o crescimento de tumores.

A ideia de usar a glândula salivar dos carrapatos no combate ao câncer não ocorreu por acaso. Estudando o artrópode há mais de dez anos, a pesquisadora explica: “Existem mais de 400 propriedades na saliva dos carrapatos. São substâncias com vários potenciais, como anticoagulantes e anti-inflamatórios. Resolvemos então aplicar em células cancerígenas.”

Para os testes, células cancerígenas foram injetadas na musculatura de ratos. Em seguida, aplicou-se o extrato da saliva dos carrapatos sobre o mesmo local. Após três semanas notou-se que, comparados a outros roedores que não passaram pelo tratamento, nos ratos testados as células tumorais estavam controladas.

Deixe uma resposta