Crianças que têm contato com a natureza apresentam menos transtornos mentais na fase adulta

Pesquisa realizada pela Universidade de Aarhus, na Dinamarca, mostrou que há evidências crescentes de que o ambiente natural desempenha um papel maior para a saúde mental do que se pensava anteriormente. O estudo é importante para fornecer uma melhor compreensão da importância das áreas verdes para toda a população.

A Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que, até 2050, quase 70% da população mundial viverá em centros urbanos. Ao mesmo tempo, estima-se que mais de 450 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem de algum distúrbio mental, número que tende a aumentar nos próximos anos. O que os pesquisadores de Aarhus fizeram foi mapear a presença de espaços verdes em torno de lares infantis de quase um milhão de dinamarqueses e comparar esses dados com o risco de desenvolver transtornos mentais diferentes mais tarde na vida. O estudo mostra que crianças cercadas por espaços verdes na infância têm um risco até 55% menor de desenvolver transtorno mental.

Deixe uma resposta