Os exercícios físicos e as toxinas das células

As descobertas científicas confirmam, vez após vez, os benefícios incontáveis dos exercícios físicos para a saúde e longevidade humana. Agora, a ciência revela os processos celulares envolvidos na atividade. Um deles é a prevenção da disfunção muscular.

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com colegas dos Estados Unidos e Noruega, estudaram como funcionam os estímulos usados para reduzir ou mesmo reverter a disfunção muscular. Isso ocorre, por exemplo, geralmente, em indivíduos que passam muito tempo sentados, como motoristas de ônibus, ou doentes acamados por longos períodos.

Diante disso, os pesquisadores descobriram que a falta de estímulos ocasiona o acúmulo de proteínas mal processadas dentro das células musculares, o que explica o prejuízo na função do órgão. Tal acúmulo decorre do prejuízo na maquinaria celular, responsável por identificar e remover tais “lixos” celulares. “A atividade física diária sensibiliza o sistema de retirada desses “lixos”, facilitando a eliminação de proteínas e organelas pouco funcionais no músculo. A remoção desses componentes é importante, pois quando acumulados tornam-se tóxicos e contribuem para a disfunção ou mesmo a morte da célula muscular”, explicou o professor Júlio César da equipe da Universidade de São Paulo.

Deixe uma resposta