quarta-feira, 24 julho

A culpa é sua!

Texto por: admin 3 maio, 2016 Sem comentários

Há uma piada que diz que se você fez algo errado e está tranquilo é porque você sabe em quem colocar a culpa. Risadas à parte, penso que essa é só uma maneira “engraçadinha” de expor uma característica bastante humana, ou seja, a de tentar se eximir de algumas responsabilidades.

Reconheço que lidar com o livre-arbítrio não é coisa assim tão fácil. Sonhamos com a liberdade; por outro lado, tomar consciência de que ser livre para escolher nos tira a inocência, frente à boa ou à má sorte que nos espera, pode ser assustador.

É bem verdade que, por vezes, é como se não houvesse muita escolha. Dizem os mais pessimistas que tudo já nos foi imposto e que a capacidade de escolher seria uma grande falácia. Sentimo-nos esmagados pelo contexto que nos cerca. Mas então nos deparamos com histórias incríveis de pessoas que, contra tudo e contra todos, superaram barreiras aparentemente intransponíveis. Então, sentimo-nos tocados, talvez desafiados.

Em outro extremo há sempre alguém que jamais enxerga a própria debilidade quando tudo falha. Você já deve ter visto este filme: o horóscopo já previa; a cartomante estava certa; esse tal karma existe mesmo. São muitos os clichês que, no fim das contas, dizem a mesma coisa, isto é, não há como fugir do destino.

Sim, temos a tendência de repetir padrões; nem sempre adotamos os melhores modelos; as referências podem ser torpes. Como se tudo isso não bastasse, algumas tendências hereditárias já nos deixam em desvantagem diante das batalhas. Mas não nos esqueçamos de que a vida não é justa para ninguém e temos que lidar o tempo todo com as desigualdades nos mais diversos patamares.

Enquanto trabalho agora, refletindo sobre estas palavras, alguém morre em uma comunidade carente, ao passo que outro alguém desfruta o luxo em uma ilha paradisíaca. Imagine quantas coisas acontecem ao redor deste vasto planeta, coisas das quais nós nada sabemos…

Bem, sou realista demais para crer que, seja lá o que eu faça, meu destino já está traçado. Não deixo de ver a imperfeição do mundo, tampouco desconsidero que a vida é um constante aprendizado. Acima de tudo, tem ainda o fato de que creio em um Deus grande, um planejador tão eficiente a ponto de, nEle, todas as amenidades estarem carregadas de sentido. Como conciliar esse caleidoscópio existencial?

Vou tentar me expressar em dois versos bíblicos: “Porque Ele [Deus] faz raiar o Seu Sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos” (Mateus 5:45). Essas são palavras do mestre Jesus e explicam muito bem que, aquilo que é essência, é destinado a todos. O que vamos fazer com cada raio de Sol e com cada gota de chuva é responsabilidade puramente individual.

Mas Deus não sabe de todas as coisas? Sim, Ele sabe porque é Deus e um de Seus atributos é a capacidade de saber o fim antes do começo, o que não tem nada que ver com Ele decidir por nós. Ele não decide, mas orienta, mesmo já sabendo o que decidiremos.

Salmo 37:5 traz a promessa: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle e o mais Ele fará”. Aqui encontramos uma atitude que é nossa: a entrega confiante. E encontramos a promessa que é dEle: a de que Ele completará o necessário a partir da nossa entrega.

Todos nós encontramos graus de dificuldades para escolher na vida, vencer na vida e vencer a vida. Contudo, enquanto houver Sol, enquanto houver chuva, enquanto houver a disponibilidade de Deus em nos guiar na construção do nosso destino, haverá esperança.

Agatha Lemos é editora associada de Vida e Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *