quarta-feira, 29 maio

Celular e diálogo

Texto por: admin 13 março, 2017 Sem comentários

O ser humano costuma usar de criatividade para administrar o tempo. Quando não está no trabalho, a tendência é descansar, passear com os amigos ou ficar com a família, em momentos de convívio social. Será?

Para Daniel Kruger, da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a maneira de lidar com tempo ocioso vem mudando e, o pior, essa mudança tem enfraquecido as relações sociais.

A razão estaria ligada ao celular. Pois é, o aparelho tecnológico que chegou para facilitar a vida, parece estar, na verdade, a dominando. Observem, por exemplo, uma fila de espera. Se antes, para passar o tempo, as pessoas acabavam se falando, hoje, elas aguardam sua vez com o celular na mão, dando preferência aos contatos virtuais.

Diante disso, Kruger passou a analisar como o uso dos celulares estariam afetando a interação entre as pessoas no espaço social da vida real. O pesquisador então descobriu que 62% das pessoas em espera usam o celular. Já 55% começam a usar o celular logo após dez segundos em uma fila.

Daniel Kruger, em seu estudo, também observou que as mulheres são mais propensas a usarem seus telefones celulares. Além disso, ele também constatou que mais de 40% das pessoas que conversam frente a frente, fazem isso enquanto dividem a atenção com o celular. “Se todos estão presos às telas dos telefones, não vão interagir com outras pessoas ao redor. As pessoas vão perder suas habilidades sociais porque simplesmente não interagem umas com as outras, especialmente com estranhos, não é?”, ele questiona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *