quarta-feira, 19 junho

Marca de valor

Texto por: admin 13 abril, 2017 Sem comentários

O desafio de manter um bom caráter na sociedade atual

Integridade ética é uma das qualidades que instituições e empresas buscam naqueles que hão de compor o quadro de funcionários. O cotidiano tem demonstrado que vivemos numa sociedade em que os postulados da ética têm sido cada vez mais raros nas pessoas e, por conta disso, relacionamentos profissionais e de amizade são quebrados por falta do decoro ético.

Adolfo Vasquez escreveu: “Ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade, ou seja, é a ciência de uma forma específica de comportamento humano.” Ainda nesse contexto, George Knight, educador cristão norte-americano, acrescenta: “A ética é o estudo dos valores morais e da conduta. Preocupa-se em prover valores corretos como base para atitudes corretas.

A ética é elemento da integridade do caráter da pessoa humana. Walter B. Clark, em uma palestra para universitários nos Estados Unidos, afirmou: “O caráter é aquilo que você é no escuro e também o que você é de dia, quando acha que ninguém está olhando.”

De fato, o caráter é a marca registrada da pessoa. Em geral, se faz referência a determinado produto através de sua marca. Uma marca fala bem ou mal de seu produto e, consequentemente, de seu valor. Por falar nisso, qual é e quanto vale a sua marca? A educadora cristã, Ellen White escreveu: “A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus. Mas um tal caráter não é obra do acaso.”

Entre as crises que atingem a sociedade moderna em seus diversos segmentos, a crise de caráter se apresenta de forma significativamente acentuada. William Shakespeare, o dramaturgo inglês, afirmou: “O homem que perdeu o dinheiro não perdeu nada; o homem que perdeu a saúde, perdeu alguma coisa; mas o homem que perdeu o caráter perdeu tudo.”

O cenário social moderno é marcado por suborno, assédios moral e sexual, astúcia, engano, massacre, perseguição no ambiente de trabalho, religião camuflada e outros. Tudo isso constitui fortes evidências de que vivemos numa sociedade enferma pela falta de princípios éticos, morais e espirituais em seus vários segmentos. Júlio Schwantes afirmou: “Moralmente falando, nossa época presencia uma ruptura em larga escala com as normas do passado. A moral tradicional, herdada de um passado cristão, está sendo gradualmente carcomida pela incredulidade que se generaliza.”

Como seres humanos, estamos inseridos num convívio social em que constantemente, a interação de uns com os outros é uma necessidade imperativa. Isso é feito mediante conceitos e ideias que formamos ao longo da vida. Essa realidade sociológica é parte integrante de nosso contexto diário. Cerca de dois mil anos atrás, Jesus Cristo, o mestre por excelência, fez referência a um princípio básico no convívio social: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam” (Mateus 7:12).

O desenvolvimento de atitudes marcadas pela ética na família, na empresa, no lazer, na igreja contribui para um convívio social mais saudável. Comece agora!

Nerivan Silva é jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *