quinta-feira, 26 novembro

Os olhos e o estresse

Texto por: admin 14 janeiro, 2019 Sem comentários

Como saber quando uma pessoa está a ponto de enfrentar uma fadiga crônica? Essa não é uma pergunta fácil de responder, especialmente no ambiente de trabalho. Alguns sinais de estresse podem ser dados, mas é muito subjetivo fazer qualquer tipo de medição nesse sentido.

A boa notícia vem de uma publicação da revista International Journal of Human-Computer Interaction: pesquisadores da Universidade de Missouri – Columbia, Estados Unidos, começam a fazer ligação entre a pupila dilatada e o nível de estresse das pessoas. Jung Hyup Kim e Xiaonan Yang, cientistas responsáveis pela pesquisa, atribuem à rotina multitarefada grande parte do mal-estar mental das pessoas desta era.

Ao observarem a carência de ferramentas que possam identificar globalmente o nível de estresse das pessoas, Kim e Yang coletaram dados de participantes de um experimento usando uma métrica de carga de trabalho criada pela NASA.

As respostas foram comparadas com a pupila dos analisados, deixando claro que o comportamento ocular de cada um deles era previsível. Conforme as tarefas ficavam mais difíceis ou se acumulavam, mais o comportamento ocular se tornava errático. Dessa forma, Kim e Yang descobriram como a dilatação da pupila pode indicar a carga mental de uma pessoa multitarefa antes que ela adoeça por esgotamento. “Quando você está cansado, muitas vezes você comete um erro. Então, se pudermos monitorar o bem-estar mental de um trabalhador, podemos evitar que futuros erros aconteçam.”

Fonte: Diário da saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *