sábado, 26 setembro

Que cheiro é esse?

Texto por: Késia Diego Quintaes 24 abril, 2019 Sem comentários

Dias atrás saiu na mídia que uma certa celebridade nacional se tornou vegetariana e, com isso havia emagrecido 4 kg além de ter as funções intestinais regularizadas. Curiosamente a tal celebridade também disse que seus “puns” ficaram sem mal cheiro após se tornar vegetariana.

É fato que os vegetarianos tendem a pesar menos. Embora não haja uma unanimidade entre as pesquisas, há mais estudos que apontam que os vegetarianos pesam menos que os omnívoros. A menor densidade energética da alimentação vegetariana promove o peso saudável. Ademais, o maior teor de fibras da dieta vegetariana em comparação com a omnívora responde pela melhoria no funcionamento intestinal. Então faz sentido que a celebridade tenha perdido peso após adotar o regime vegetariano.

Mas e quanto ao cheiro dos gases? Será que a dieta vegetariana também afeta este aspecto? Pesquisadores da Universidade de Monash, em Melbourne (Austrália), têm conduzido experimentos para descobrir quais alimentos fazem com que os gases expelidos cheirem melhor. Os resultados têm indicado que os aminoácidos sulfurados, especialmente a cisteína, que são mais abundantes em proteínas de origem animal (ex. carne, laticínios, etc), são responsáveis por um aumento de até 7 vezes no teor de gás
sulfídrico produzido pelas bactérias intestinais. Esse gás tem cheiro de ovo podre… Por outro lado, o amido resistente, encontrado em alimentos de origem vegetal, tais como bananas, batatas, cereais, alcachofras e aspargos, entre outros, é capaz de reduzir o gás sulfídrico em aproximadamente 75%.

Essas descobertas justificam por que fisioculturistas (e afins) que comem muita proteína, seja na forma de suplementos ou alimentos ricos em cisteína, são famosos por terem peidos fedorentos. Ao mesmo tempo, respalda o fato da dieta vegetariana resultar em produção de gás menos fedido, seja pelo menor teor de aminoácidos sulfurados bem como pela maior quantidade de amido resistente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *