domingo, 14 abril

Só de ouvir

Texto por: admin 9 novembro, 2016 Sem comentários

Pode parecer fácil caracterizar a depressão, no entanto, muita gente se surpreende por não apresentar um estereótipo depressivo, mas apresentar outros sintomas que acabam por denunciar a doença. Fácil ou difícil, exagero ou não, nem sempre o acometido pela depressão consegue saber que tem esse problema. Até mesmo profissionais da área podem levar um tempo para chegar ao diagnóstico.

Sendo assim, novas técnicas têm ajudado a identificar quem sofre de depressão. Um grupo de pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (USC), por exemplo, desenvolveu um programa de computador que pode ajudar psicólogos e psiquiatras a diagnosticar a depressão por meio da análise do comportamento da voz do paciente. “Nós nos interessamos principalmente por um sintoma que, com o tempo, os médicos perceberam que é comum nos pacientes que sofrem de depressão: uma voz monótona, plana, sem expressão”, afirma Stefan Scherer, professor do Instituto de Tecnologias Criativas da USC e um dos pesquisadores do projeto.

Ele continua dizendo que “as pessoas que sofrem de depressão utilizam um espectro mais estreito de vogais do que as pessoas que não sofrem da doença” e
“elas arrastam a fala, gaguejam, fazem pausas mais longas, não se esforçam direito para falar como fazem as pessoas sem depressão. A lentidão psicomotora é um dos sintomas da depressão e, sem dúvida, afeta a fala. A coordenação de músculos para produzir a fala é algo bastante complexo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *